Inscreva-se na Newsletter

Inscreva-se na nossa Newsletter e receba actualizações e notícias da CJP-CIRP no seu e-mail.




Contador de visitas

mod_vvisit_counterHoje246
mod_vvisit_counterOntem480
mod_vvisit_counterEsta semana1181
mod_vvisit_counterÚltima semana2682
mod_vvisit_counterEste mês4922
mod_vvisit_counterÚltimo mês8125
mod_vvisit_counterTotal462941

Visitantes Online: 7

Login

Encontro Nacional JPIC Versão para impressão
Quarta, 12 Setembro 2012 16:11

Um recomeço difícil

O que ves 1Depois do período de férias há que retomar a caminhada da vida num momento marcado por enormes desafios colocados a todos os cidadãos. A situação força-nos a pensar para depois melhor agir. Assim a Comissão Justiça e Paz CIRP promove o “Encontro Nacional JPIC” à volta do tema “A Vida Religiosa em Momento de Crise”, que terá lugar em Coimbra nos dias 27 e 28 de Outubro.

Escolheu-se Coimbra por causa da sua centralidade geográfica, o que poderá possibilitar uma maior participação e representatividade dos religiosos (habitualmente provenientes da área de Lisboa); o realizar-se num fim de semana vai ao encontro de uma possível maior disponibilidade dos interessados. Destina-se a religiosos/as interessados/as nas questões de JPIC (Justiça, Paz e Integridade da Criação); mas está aberto a outras pessoas a eles/as ligadas no interesse e na ação. Decorrerá na Casa da Sagrada Família (perto do Carmelo).

Segundo o Programa, na manhã do Sábado teremos o Prof. José Manuel Pureza (professor de Relações Internacionais na Faculdade de Economia da UC e coordenador do Núcleo de Humanidades, Migrações e Estudos para a Paz no Centro de Estudos Sociais) a quem solicitámos que, numa análise social, nos ajude a identificar as tendências e as forças que explicam a situação atual. Da parte da tarde o Prof. Alfredo Teixeira (Doutor em Antropologia Política, Professor Auxiliar na Universidade Católica Portuguesa, Diretor do Instituto Universitário de Ciências Religiosas e Coordenador-Executivo do Centro de Estudos de Religiões e Culturas) ajudar-nos-á a contextualizar o mundo religioso de aqui e agora. No Domingo, de manhã, o Fr. Rui Grácio, dominicano, apresentará uma iluminação teológica desta temática. Na parte da tarde os participantes procurarão elaborar as conclusões.

O mundo à nossa volta configura-se num cenário de interrogações, feito de sacrifícios cada vez maiores, ausência de meios para necessidades por vezes primárias, dúvidas, e por vezes desespero perante as injustiças exorcizadas e sempre presentes. Várias vezes nos perguntam: O que é que dizem os religiosos sobre isto ? Porque a resposta é exigente, sentimos a necessidade de entender a realidade para melhor nos situarmos. Por isso aqui fica o convite a que muitos participem, sabendo à partida que ninguém responderá por ninguém e, ao mesmo tempo, que ninguém ficará dispensado do esforço de saber situar-se no mundo de aqui e de agora.

Aqui fica o apelo da Comissão dirigido aos/às Irmãos/ãs para que mutuamente nos ajudemos a viver o nosso compromisso de crentes e religiosos como “cidadãos de duas cidades”, como escreve a  Gaudium et Spes,no nº 43, a qual logo refere que “erram os que opinam poder entregar-se às ocupações terrenas, como se estas fossem inteiramente alheias à vida religiosa, a qual pensam consistir apenas no cumprimento dos atos de culto e de certos deveres morais”, concluindo que “este divórcio entre a fé que professam e o comportamento quotidiano de muitos deve ser contado entre os mais graves erros do nosso tempo”. Esta poderá ser mais uma forma de assinalar os 50 anos do Concílio, reavivando as suas orientações.

Pela Comissão

Pe. Valentim Gonçalves, SVD