Inscreva-se na Newsletter

Inscreva-se na nossa Newsletter e receba actualizações e notícias da CJP-CIRP no seu e-mail.




Contador de visitas

mod_vvisit_counterHoje390
mod_vvisit_counterOntem479
mod_vvisit_counterEsta semana2152
mod_vvisit_counterÚltima semana2856
mod_vvisit_counterEste mês6762
mod_vvisit_counterÚltimo mês11967
mod_vvisit_counterTotal503030

Visitantes Online: 9

Login

Dia Mundial dos Refugiados Versão para impressão
Segunda, 20 Junho 2011 22:32

O Serviço Jesuíta aos Refugiados (JRS, sigla em inglês) pediu hoje o fim da "intolerância" e "indiferença para com o destino destas pessoas".

Em comunicado de imprensa, enviado à Agência ECCLESIA, a secção portuguesa desta organização católica refere que esta é a "única forma de devolvermos o respeito e a dignidade a que todas [as pessoas] têm direito".

No Dia Mundial do Refugiado, assinalado anualmente a 20 de junho, o JRS sublinha que "e 1981 o número de pessoas deslocadas à força em todo o mundo era de 16 milhões; 30 anos depois, contam-se 45 milhões de seres humanos arrancados às suas raízes devido a conflitos e perseguição".

Nesse sentido, os responsáveis pela organização afirmam que esta data é "uma excelente oportunidade para lembrar todas estas pessoas - refugiados com ou sem estatuto reconhecido, requerentes de asilo, deslocados internos - a quem a certa altura apenas foi dado a escolher entre sobreviver e perecer".

"Ensinou-nos a História que a prática de garantir asilo a quem escapou à perseguição é milenar, e todos sabemos que muitos dos europeus de hoje são eles próprios filhos e netos de refugiados", acrescenta o comunicado.

O Serviço Jesuíta aos Refugiados é uma organização internacional da Igreja Católica, fundada em 1980, com a missão de "Acompanhar, Servir e Defender" os refugiados, deslocados à força e migrantes em situação de particular vulnerabilidade.

Presente em Portugal desde 1992, o JRS desenvolve diversos projetos e serviços de apoio direto a migrantes estrangeiros.

A nível mundial, o ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados) assinala este dia com o lançamento de uma nova campanha de sensibilização da opinião pública, intitulada «One» (um), com o objetivo de passar a mensagem de que "Um refugiado sem esperança já é demais".

OC - (Agência Ecclesia)