Crise humanitária no Darfur Versão para impressão
Quinta, 09 Julho 2009 12:14
A Cáritas afirma que a pobreza e o sofrimento no Darfur e no sul do Sudão chegaram a um patamar que indica que ali há uma crise humanitária permanente. A insegurança naquelas regiões causa desestabilização e cria mais sofrimentos, adverte a agência internacional.

O bispo Eduardo Kussala, de Tombura Yambio, disse que o Sudão «enfrenta muitos desafios. Ali há neste momento uma crise humanitária. As pessoas não têm acesso a saúde, educação, água e protecção devido à violência». «A Cáritas e a Igreja são as únicas fontes de educação, saúde e serviços sociais em muitos lugares», disse.

No Darfur, oeste do Sudão, 300 mil pessoas foram assassinadas e 2,7 milhões deslocadas no actual conflito. A situação humanitária na localidade está a piorar após 290.000 pessoas terem abandonado suas casas durante os nove primeiros meses de 2008.

Fonte: Zenit