Religiões unidas pela compaixão Versão para impressão
Sábado, 28 Novembro 2009 23:44

Representantes de várias confissões religiosas e não-crentes reuniram-se no passado dia 15 de Novembro em Lisboa para um encontro sobre a temática da Compaixão, no âmbito da iniciativa internacional Charter for Compassion.

Na Mesquita Central de Lisboa estiveram presentes representantes da Comunidade Judaica, Igreja Católica e da Comunidade Islâmica em Portugal, bem como Mário Soares, Presidente da Comissão da Liberdade Religiosa.

O representante católico foi o Pe. Peter Stilwell, que na sua intervenção apresentou uma reflexão sobre o conceito da "compaixão", a qual se manifesta como "resposta espontânea à grandeza ou miséria do outro", um "excesso" que "transborda do coração de qualquer homem ou mulher, independentemente da sua filiação ideológica e religiosa, ou ausência dela, porque a todas antecede".

O conceito Charter for Compassion foi lançado, a 27 de Setembro, no Centro Dalai Lama em Vancouver (Canadá), com a presença de Karen Amstrong e do Dalai Lama e ainda de outros sete Prémios Nobel. A 12 de Novembro, realizou-se a primeira leitura do Charter for Compassion em Conferências de Imprensa, simultâneas em sete cidades do Mundo.

Esta iniciativa já realizada em vários países tem como objectivo encorajar cidadãos de todos os países a contribuir objectiva e efectivamente na sensibilização das sociedades para a compaixão, um sentimento que pouco a pouco tem vindo a ser desvirtuado e até mesmo corrompido.

São bem-vindos a esta iniciativa, todos os grupos e indivíduos que, independentemente da sua etnia, cultura e crença, ou não crença, estejam disponíveis para reabilitar os valores da compaixão, levando-a a todos aqueles que estão necessitados de uma mão amiga.

O objectivo desta iniciativa é expandir as mentes e reflectir sobre a situação global, que tende a deteriora-se, com o aumento da violência no mundo.

Website: www.charterforcompassion.com

Fonte: Agência Ecclesia

Charter for compassion - Testemunho

Participar neste evento foi um dom de Deus. A diversidade de religiões, igrejas, culturas, grupos, associações em partilha sobre o conceito e práticas da COMPAIXÃO abriu os nossos horizontes. Deu-nos uma nova visão, derrubou preconceitos. Foi uma experiência viva da comunhão na diversidade. A mesquita muçulmana acolheu calorosamente. Fez-nos sentir como é possível, pela COMPAIXÃO, darmo-nos as mãos e juntos construirmos a paz.

(Comunidade teresiana - Telheiras Sul)