Inscreva-se na Newsletter

Inscreva-se na nossa Newsletter e receba actualizações e notícias da CJP-CIRP no seu e-mail.




Contador de visitas

mod_vvisit_counterHoje303
mod_vvisit_counterOntem363
mod_vvisit_counterEsta semana2110
mod_vvisit_counterÚltima semana2387
mod_vvisit_counterEste mês9395
mod_vvisit_counterÚltimo mês10866
mod_vvisit_counterTotal828579

Visitantes Online: 7

Login

Actuar em tempo de crise Versão para impressão
Domingo, 01 Agosto 2010 23:44

Igreja avança com "Fundo Social Solidário"

20100801_criseA Igreja Católica vai criar um «Fundo Social Solidário» destinado a salvaguardar a subsistência das pessoas carenciadas, respondendo às suas necessidades mais urgentes de alimentação, saúde, habitação e encargos escolares.
"Nós daremos aquilo que nos for confiado. Se o fundo tiver uma boa adesão por parte de dadores, a nossa ajuda será mais facilitada; se não tiver, estaremos mais condicionados na redistribuição desses montantes", frisou o presidente da Cáritas, Eugénio Fonseca, em declarações à Agência ECCLESIA.


Os detalhes da medida, anunciada a 22 de Julho pelo presidente da Comissão Episcopal da Pastoral Social, D. Carlos Azevedo, foram definidos esta semana, num encontro que juntou representantes da Cáritas Portuguesa, Sociedade São Vicente de Paulo e Comissões Justiça e Paz (nacional e das congregações religiosas).
Esta «Equipa Animadora do Fundo Social», que inclui delegados da União das Misericórdias, vai encontrar-se todos os meses para atribuir as quantias disponibilizadas pelos donativos.A partilha dessas verbas responde exclusivamente a necessidades básicas apresentadas pelos «Elos de Ligação do Fundo Social», grupos constituídos em cada diocese por delegados da Cáritas e da Sociedade de São Vicente de Paulo, que mensalmente seleccionam pedidos de ajuda a partir de casos comunicados pelas paróquias.

Acções de formação para agentes paroquiais
O «Fundo Social Solidário» compreende também uma vertente formativa: a Cáritas pretende que os "Elos de Ligação" diocesanos promovam acções de capacitação dirigidas a agentes paroquiais ligados ao apoio social.
Esta formação vai tornar possível o aconselhamento no campo do redimensionamento de dívidas, gestão de orçamentos familiares e recurso ao crédito, para que "as pessoas não se aventurem a encargos maiores do que as suas possibilidades", referiu o presidente da instituição de apoio social da Igreja Católica.

O projecto prevê igualmente a realização de sessões pedagógicas para os beneficiários do Fundo Social Solidário. 20100802_contentor
Por exemplo, "uma pessoa que receba determinada quantia para rendas de casa em atraso seria convidada a participar num encontro em que se lhe explicariam os meios para resolver essa dívida e para não voltar a contrair débitos desse género", explicou o responsável.Estas ajudas também poderão ser concedidas através do designado «Ticket Solidário», baseado no «Ticket Restaurante», com o objectivo de responder a casos de "pobreza envergonhada".
Estas senhas, salientou Eugénio Fonseca, "não são para as pessoas irem comer ao restaurante, mas para poderem levantar géneros nas superfícies comerciais", utilizando um 'ticket' universal que não identifica a natureza do apoio.

(Agência Ecclesia)