Inscreva-se na Newsletter

Inscreva-se na nossa Newsletter e receba actualizações e notícias da CJP-CIRP no seu e-mail.




Contador de visitas

mod_vvisit_counterHoje294
mod_vvisit_counterOntem363
mod_vvisit_counterEsta semana2101
mod_vvisit_counterÚltima semana2387
mod_vvisit_counterEste mês9386
mod_vvisit_counterÚltimo mês10866
mod_vvisit_counterTotal828570

Visitantes Online: 3

Login

Começar com confiança Versão para impressão
(1 Vote)
Domingo, 01 Janeiro 2012 22:58

Estrela_GuiaConfiantes

Apesar das nuvens cinzentas que pairam sobre o horizonte, e por causa disso, há que renovar a confiança na vida e no futuro. O Natal nos ensina isso. Esse acontecimento verificou-se com uma série de sinais de contradição, que acabaram por ser apagados pela luz e pela paz anunciados.

4Continuamos a contemplar cada dia as imagens cruéis da repressão na Síria, da instabilidade no Iraque, da situação sem cura à vista do Afeganistão e tantas outras pelo mundo fora. Na própria noite de Natal 40 irmãos nossos foram mortos por serem seguidores desse Jesus nascido em Belém. Foram vítimas dos atentados perpetrados contra cristãos que celebravam o nascimento do chamado pelo profeta "Principe da Paz".
Diante desse quadro negro somos tentados e não acreditar no futuro. No entanto esquecemos tantos pequenos/grandes gestos dos que lutam contra essa corrente de morte. Olhemos para alguns:

Relativamente aos atentados na Nigéria há que referir que os mesmos foram condenados pelas autoridades locais e mundiais. No final de um encontro com o Presidente do país, Goodluck Jonathan, realizado na terça-feira, o sultão de Sokoto, Muhammad Sa'ad Abubakar, a autoridade religiosa de referência para todos os muçulmanos nigerianos, afirmou que "não existe nenhum conflito entre o Islão e o Cristianismo, mas somente entre pessoas más que atacam pessoas boas". Segundo ele, neste caso, somente a unidade nacional pode derrotar essas pessoas.
"Queremos garantir a todos os nossos irmãos e líderes cristãos que estamos comprometidos com o caminho da verdade, de acordo com a nossa religião e que continuaremos a trabalhar, com a ajuda de Deus, pela grandeza deste país", acrescentou Abubakar.
O sultão propôs ao Presidente nigeriano, que é cristão, um grande encontro nacional que inclua todos os líderes religiosos e chefes tribais para enfrentar a situação.
Também o Jama'atu Nasril Islam (JNI), o organismo "político" dos muçulmanos nigerianos, se desassociou dos atentados, destacando que o "Islão é contrário a todo tipo de violência" e que os atentados de Natal são "um ataque aos princípios e aos ensinamentos do Alcorão".

Berlim1O Encontro de Taizé congregou quatro dezenas de milhares de jovens em Berlim, cidade de tantos dramas e sofrimentos; no momento em que o sonho de uma Europa unida periclita, os jovens unidos à volta de Cristo, apontam no sentido da vida e da fraternidade, superando diferenças e consolidando sonhos.

É de realçar a insistência da Pax Christi em dar passos para aproximar as partes em conflito. Exemplo disso é a campanha "Histórias de Paz para o Advento e o Natal em Belém 2011"

"Este ano trouxe novas perspectivas para a liberdade no mundo árabe. Os movimentos na Tunísia e no Egipto lançaram um grito pela democracia. Na Praça Tahrir, no Cairo, no início deste ano, muçulmanos e cristãos rezaram juntos pela mudança. Noutros países, apesar da repressão cruel, o movimento para a democracia e a responsabilidade parece imparável. Inspirados e motivados por estes exemplos, muitos indivíduos e grupos de todo o mundo - mesmo fora do mundo árabe - mostram enorme coragem ao escolherem caminhos não-violentos que levam à paz e à justiça. pax_christiEles elevam as suas vozes e dizem a verdade ao poder, criando histórias inspiradoras de não-violência para restaurar a paz e construir pontes entre comunidades e religiões nos seus países e em todo o mundo. Face à violência, à repressão e aos sentimentos de vingança, vemos pessoas comuns em todo o lado tentando fazer com que o momento presente da história seja um ponto de viragem para a paz. Mais do que nunca, a esperança é uma palavra-chave".